NOSSA HISTÓRIA

Fundação

Combate à desnutrição e apoio às famílias

Apoio à agricultura familar

Apadrinhamento

Projetos sócio-culturais: o início

Os primeiros prêmios

Atenção aos jovens

Equidade de gênero

Renovação

Expansão

TINGUI - TRANSPARENTE.png

Conheça nosso longo histórico de atuação do Vale do Jequitinhonha (MG).

Criada  em 1999 por um grupo de moradores líderes comunitários, sob o nome de  AJENAI (Associação Jenipapense de Assistência à Infância), a organização iniciou sua atuação tendo como foco o combate à fome e à desnutrição. No mesmo ano, firmou convênio com ChildFund Brasil - Fundo para Crianças que, por 20 anos, foi o principal apoiador técnico e  financeiro  da organização.

Ajenai

Nosso primeiro programa implementado,  entitulado Animadores Comunitários, contava  com cerca de 50 voluntários preparados  para acompanhar as famílias  na prevenção e no combate à desnutrição, na orientação de prevenção de doenças, de alimentação saudável, de consumo de água potável, da freqüência escolar, da convivência familiar, do planejamento familiar, entre outros. Algumas das ações realizadas:

  • Construção e reforma de casas e de sanitários.

  • Repasse de cestas básicas e de medicamentos (mediante receita médica).

  • Apoio aos estudantes com material, uniforme e reforço escolar.

  • Atendimento Odontológico preventivo e curativo.

  • Acompanhamento Pediátrico para as crianças em desnutrição.

Horta - Cachoeira 019.jpg

A partir dos diagnósticos das lideranças comunitárias, novas ações foram sendo realizadas, com especial atenção no apoio à agricultura familiar:

  • ​Estímulo à agricultura familiar com orientações e apoio para a produção de hortaliças e frutíferas.

  • Construção de pequenas represas e caixas coletoras de água da chuva.

  • Construção de casas de farinha.

  • Oficinas e cursos.

  • Desenvolvimento de hortas comunitárias, entre outros.

Implementou o programa de Apadrinhamento de Crianças do ChildFund Brasil - Fundo para Crianças, e formou o grupo de Apoio ao Vínculo das Crianças com os Padrinhos, composto por jovens das comunidades. Além de apoiar na troca de correspondências entre os afilhados e padrinhos, esses jovens participavam de formações sobre temáticas de relevância para o desenvolvimento integral dos mesmos. 

Dia do padrinho (1).jpg

Implantou o programa Casinha de Cultura, concebido pelos consultores em projetos sócio-culturais Viviane Fortes e Adelsin para o Child Fund Brasil. Tendo como objetivo o fortalecimento da cultura da infância e da identidade cultural das comunidades, foram implantadas duas Casinhas de Cultura em comunidades rurais do município que proporcionaram a identificação de saberes preciosos escondidos como:  terços cantados, rezas, benzeções, cantigas de roda, danças tradicionais como Batuques, Vilão, Nove, etc;  foliões, brincadeiras, brinquedos construídos com materiais da natureza, histórias, parteiras, raizeiros (as), conhecedores de plantas etc. 

casinha de cultura (1).jpg

Com o programa Casinhas de Cultura, a AJENAI foi contemplada com o prêmio Itaú Unicef – 2007, e semifinalista do mesmo prêmio em 2013.  Tornou-se Ponto de Cultura pelo Governo de Minas Gerais e  recebeu o prêmio Pontinhos de Cultura.

Eu e a secretária de educção de Jenipapo de Minas recebendo prÊmio Itaú Unicef (1).jpg

Criou programas de convivência para jovens como karatê (tendo uma jovem medalhista brasileira); capoeira; futebol; dança; circo; canto e coral; informática.

karate_edited.jpg

Em 2011, acontece a primeira Mostra Cultural de Jenipapo de Minas, um evento concebido e organizado pela AJENAI,  que acontece há dez anos na praça da Matriz da cidade, importante espaço para expressão, formação e fortalecimento dos grupos artísticos e culturais acompanhados no município. 

 

Com a melhoria das condições de vida na região, a AJENAI passou a implementar programas do ChildFund Brasil  com foco na defesa de direitos, como:

  • Terapia Comunitária

  • REJUDES

  • GOLD

  • Aflatoun

  • Olhares em Foco

  • Brincando nos Fortalecemos 

Em 2014, a AJENAI lança o projeto Fortalecimento de Vínculos em parceria com  a Província Brasileira da Congregação da Missão, tendo os consultores Adelsin e Viviane Fortes como coordenadores do projeto. Esse trabalho se iniciou com o grupo de mulheres da comunidade do Curtume e que resultou no grupo das Bordadeiras do Curtume e, posteriormente, no projeto Mulheres do Jequitinhonha.

Grupo inicial das Bordadeiras do Curtume.jpg

Lançamento do programa Intercâmbio da Saúde (atual Projeto Brota-flor).

A AJENAI encerra o convênio com o Child Fund Brasil - Fundo para Crianças e passa a ter independência na construção de suas ações.

 

 

Viviane Fortes passa então a integrar a equipe de colaboradores da organização, assumindo a Diretoria de Programas e ampliando os projetos da organização.


 

Mariana Berutto integra a equipe de colaboradores e atua para que a AJENAI possa diversificar suas fontes de financiamento.

  • Lançamento do projeto Versinhos de Bem-Querer,  no início da pandemia do COVID-19 no Brasil, permite a ampliação dos nossos programas, além de trazer visibilidade nacional para organização.

  • A AJENAI lança um novo site com e-commerce integrado para a venda dos Estandartes das Bordadeiras do Curtume.

O projeto Versinhos de Bem-Querer é selecionado entre os TOP 10 projetos de Ajuda Humanitária no âmbito da pandêmia do Covid-19 pelo Prêmio Empreendedor Social da Folha de São Paulo.

A AJENAI reformula sua missão.

Até então com ações restritas a Jenipapo de Minas, onde se encontra a sede da AJENAI, em 2019 a organização expande sua atuação para outros municípios com a integração do grupo Tecelãs de Tocoiós ao projeto Mulheres do Jequitinhonha. Hoje, atuamos em quatro municípios: Jenipapo de Minas, Chapada do Norte, Francisco Badaró e Diamantina.

Alteração do Estatuto da organização visando atualizar o foco de atuação da  organização.

A AJENAI passa a se chamar TINGUI e ganha nova logomarca.